[Plano Feminino] Como negar o sorvete gourmet hoje pode lhe render uma passagem para a Austrália amanhã

PB051230

Inspiração para quem está contando os dias e as moedas para viajar e conhecer uma nova cultura.

Dá um friozinho na barriga planejar viagens, não? A lista é grande, mas o esforço acaba compensado por aquela boa expectativa, o desbravamento do novo, as fotos, as lembranças… Viajar faz bem para o corpo, para a alma, enriquece nossas experiências, mas, infelizmente, empobrece nossa conta bancária. Se você não é sortudo e não consegue facilmente patrocinador para suas aventuras fora de casa, a conta é bem amarga.

Eu adoro viajar, mas confesso que já desisti de várias viagens, por exemplo, para a praia aos fins de semana, porque não tinha dinheiro. Aliás, essa é a frase que eu mais tenho ouvido ultimamente, ninguém tem dinheiro para nada, não é mesmo? Depois de muito recusar (com dor no coração) convites de uma amiga que mora do Rio de Janeiro para ir visitá-la com mais frequência, eu percebi que poderia sim bancar os passeios que quero fazer se fosse mais cautelosa com meus gastos quando não estou viajando. Abrir mão do sorvete gourmet aos domingos ou de jantar naquele restaurante japonês maravilhoso, mas onde você deixa grande parte de seu orçamento para lazer, pode render até uma passagem pra Austrália – claro, se essa atitude se tornar um hábito e o dinheiro não gasto for guardado.

A maior prova pessoal foi em 2013, quando eu tiraria férias depois de dois anos seguidos de muito trabalho. Eu queria muito fazer uma viagem internacional, meu sonho era conhecer Nova York. E eu consegui. E o melhor: não precisei ganhar na loteria, nem mudar de emprego para conseguir bancar a viagem de quatro semanas como idealizava. O segredo foi ter feito um bom planejamento.

Antes mesmo de marcar minhas férias eu abri mão de comprar roupas, calçados e acessórios nas tentadoras promoções sazonais. Foquei no fato de que eu poderia comprar tudo mais barato no exterior, se eu tivesse dinheiro para isso. Assim, ao invés de correr para a loja mais próxima assim que o salário pingasse na conta, eu reservava esse mesmo dinheiro na poupança. Dizia para mim mesmo que era por uma boa causa e fui deixando o dinheiro depositado como se não o tivesse mais.

Depois, logo que marquei a data das férias e confirmei com meus gestores se conseguiria pegar o mês todo, corri pesquisar preços de passagens. Isso com cinco meses de antecedência. Me dei um mês de prazo para pesquisar e esperar uma boa promoção para Nova York. E, no fim, consegui um bom preço. Parcelei, mas em poucas vezes e já comecei a pagar antes da data, o que, hoje eu vejo, foi essencial para não ter surtado depois com a conta do cartão de crédito.

australia3foto: studyforlife

Eu queria aproveitar as semanas na cidade para potencializar meu currículo. Assim decidi fazer um curso de inglês para negócios e não em qualquer lugar, mas em um dos maiores cartões postais de lá: o Empire State Building. Paguei mais caro, mas valeu a pena. Como paguei com antecedência consegui um desconto e ao voltar de NY só me restou alguns extras no cartão de crédito de freeshop, por exemplo. Ou seja, não tive aquela que fazer aquela engenharia financeira para não ficar com o nome sujo.

Jogar tudo no cartão de crédito só posterga o problema e o pior: pode comprometer planos futuros de outras viagens ou aquele curso que você quer muito fazer para subir na carreira, sem contar, claro, as emergências que sempre surgem nas piores horas.
Na virada do ano a gente sempre promete que vamos viajar mais, conhecer mais lugares e vivenciar novas experiências, não é? Afinal, o ano está inteirinho aí para fazermos dele o que bem quisermos. A vontade é grande, mas sem planejamento fica difícil seguir nossos desejos. Quantas vezes você não viu aquela foto da sua amiga dando beijinho em golfinho no Caribe ou com muitas sacolas de compras em Miami e não quis comprar a passagem imediatamente para também postar fotos assim? Assim como comprar casa, carro, televisor de muitas polegadas e um novo celular, tudo é possível só precisa de planejamento. E ele envolve basicamente você abrir mão no PRESENTE de algumas regalias para ter algo melhor no FUTURO. Você não costuma abrir mão daquele delicioso e tentador bolo de chocolate para sua viagem de praia? Na dieta financeira funciona tudo igual.

Somos muito imediatistas e queremos consumir tudo já. A dica é, já no começo do mês, ou quando cair seu salário, guarde um tantinho para o futuro. Veja esse dinheiro como um ‘Fundo para a Felicidade’, e o enxergue como um trampolim para conseguir viajar mais. Tendo o dinheiro, quando surgir aquela ótima promoção de passagem aérea ou plano de viagem, você poderá aproveitar e também postar suas fotos no Caribe!

http://planofeminino.com.br/como-negar-o-sorvete-gourmet-hoje-pode-lhe-render-uma-passagem-para-a-australia-amanha/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: